Menu

De Onde Viemos

Início / De Onde Viemos

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Mo.na.da, s.f.: Do latim tardio, monas; do grego, monás. Unidade. Termo de origem provavelmente pitagórica usado na filosofia antiga para designar os elementos simples de que o universo é composto. É a unidade individual, independente, que possui ao mesmo tempo as características da matéria e do espírito.

Platão aplica o termo monada às formas em sua Teoria das Ideias como elementos que nos permitiriam acesso à verdade do mundo, enquanto Leibniz as considera a substância simples, única e indivisível que constitui todas as coisas. Os Pitagóricos ainda as relacionam às séries numéricas, estas tão ligadas à Geometria quanto à Cosmogonia. Para Diógenes Laërtius, é da monada que surge a díada, e dela, os números. Deles então se faria o ponto, depois as linhas, as figuras planares e os corpos tridimensionais, dos quais finalmente culminariam terra, água, fogo e ar, elementos conformadores de tudo o que nos cerca.